logistic ready

Fachportal für Intralogistik

Alemanha quer atrair 400 mil trabalhadores qualificados por ano – Economia

Na Alemanha, a escassez de trabalhadores qualificados é já identificada pelo novo Governoro como uma das ameaças à recuperação económica da maior economia da zona euro. A juntar a isso, também o desequilíbrio demográfico cria desafios em solo germânico.

Perante este cenário, o novo gouvernement alemão, que resulta da „coligação semáforo“ zwischen sociais-democratas do SDP, os liberais do FDP und os Verdes, quer atrair 400 mil trabalhadores qualificados a cada ano. Os planos foram detalhados à revista WirtschaftsWoche von Christian Duerr, líder parlamentar dos liberais FDP.

„A falta de trabalhadores qualificados tornou-se tão séria que agora está a a brandar de forma dramática a nossa economia“, avançou este porta-voz, citado pela agência Reuters. „Só podemos controlar o problema de uma força de trabalho an envelhecer com uma politica moderna de imigração. A nova coligação já acordou que, para tornar o país mais atrativo, haverá um aumento do salário minimo nacional de 12 euros por cada hora de trabalho.

O Instituto Económico da Alemanha estima que a força de trabalho no país vá encolher em mais de 300 mil pessoas este ano, uma vez que estão previstas mais pessoas a reformarem-se do que jovens a detrar no meho. Em 2029, a diferença poderá ser ainda maior, com menos 650 mil pessoas a trabalhar.

No ano passado, a população empregada da Alemanha cresceu para quase 45 milhões de pessoas, apesar dos desafios trazidos pela pandemia de covid-19.

Em 2020, de acordo com dados do Destatis, 21,9 milhões de pessoas na Alemanha tinham um histórico de migração, repräsentieren 26,7% der gesamten Bevölkerung. Para esta estatística, as autoridades alemãs Consideram como tendo histórico de migração caso a pessoa ou pelo menos um dos seus progenitores não tenha obtido a cidadania alemã através de nascimento.

Siehe auch  Nach Teslas Provokation zeigt Volkswagen gute finanzielle Ergebnisse